Fratura do Colo Femoral

Doenças

Fratura do Colo Femoral

O que é?

As fraturas da parte mais superior do fêmur, como as do colo, correspondem a um importante problema social. Com a melhora das condições de vida, a população mundial está envelhecendo e essas fraturas estão cada vez mais freqüentes, uma vez que essas são típicas de idosos. Estima-se que em média 250 mil fraturas do quadril ocorram anualmente nos Estados Unidos, com um custo anual de dez bilhões de dólares para o tratamento desses pacientes.

Em pacientes jovens essas fraturas são incomuns e são causadas por traumas de alta intensidade, como quedas de altura e acidentes automobilísticos. Já em pacientes idosos são causadas por traumas banais, como quedas da própria altura.

O colo do fêmur é a região logo abaixo da cabeça femoral e as fraturas nessa região são de tratamento iminentemente cirúrgicos.

Como previnir ?

A prevenção das fraturas proximais do fêmur (colo e transtrocanterianas) é de suma importância. É fato que com a melhoria das condições de vida e evolução da medicina a população está envelhecendo mais e com isso, essas fraturas também estão se tornando muito mais freqüentes. Porém, a prevenção dessas fraturas não é tão simples. Basicamente, é necessário que os pacientes idosos tenham em casa uma estrutura mais segura e mais adequada a eles, já que a maioria dos acidentes ocorre dentro de suas moradias durante atividades diárias normais. Esse é o conceito conhecido como  casa segura (Saiba mais acessando www.casasegura.arq.br).

Outro fator a ser considerado é a prevenção da osteoporose. Essa é uma condição sine qua non para tais fraturas e, portanto, sua prevenção é muito importante.

Qual o tratamento ?

O tratamento das fraturas do colo femoral varia e acordo com o grau de desvio da fratura e com a idade do paciente. Em pacientes jovens, a opção é sempre a tentativa de fixação da fratura e para isso utilizamos diversos tipos de implantes como DHS (Dynamic Hip Screw), placas anguladas ou mesmo parafusos canulados. Esta última opção é reservada para as fraturas estáveis e sem desvio importante.

Em pacientes idosos, quando a fratura é estável e sem desvio podemos proceder a fixação desta, igual ao realizado em jovens. Porém quando essas fraturas são desviadas há um grande risco da circulação para a cabeça não se restabelecer e essa região sem suprimento sanguíneo sofre necrose, portanto, a indicação formal de tratamento, nesses casos, é a artroplastia do quadril.

 

 

 

pré-agendamento

Faça seu pré-agendamento. Entraremos em contato!

Soma Virtual