Artroscopia do Quadril

Procedimentos

Artroscopia do Quadril

A artroscopia para  diagnóstico e tratamento de doenças de grandes articulações, (como ombro, quadril, joelho, punho e tornozelo) apesar de ser considerada um grande avanço da medicina moderna, não é uma idéia exatamente nova. Particularmente no quadril, a artroscopia foi idealizada em 1931, por Burman, que realizou o procedimento em cadáveres. Porém, devido à dificuldade de abordagem dessa articulação, a artroscopia permaneceu em esquecimento até o início da década de 1980, quando, nos Estados Unidos, James Glick e Thomas Sampson desenvolveram instrumentais que permitiam melhor acesso à articulação do quadril e propuseram o posicionamento lateral para realização do procedimento artroscópico.

Nos dias atuais, com como o avanço dos métodos de diagnóstico, a melhora no desenho do instrumental e o aumento da experiência dos cirurgiões, o método vem crescendo e ganhando cada vez mais adeptos dentro da sociedade ortopédica.

A artroscopia do quadril tem como principais indicações o tratamento de doenças, como lesões da cartilagem articular acetabular, impacto fêmoro-acetabular, na retirada de corpos livres intra-articulares. E pode ser útil em pacientes sem diagnóstico,

sendo utilizada como método de diagnóstico primário.

A cirurgia é feita com o paciente sob tração do membro a ser operado, de forma que tenhamos uma abertura da articulação. A partir daí, são feitas duas ou três pequenas incisões na pele, de aproximadamente 2 centímetros, os chamados portais, por onde entram os intrumentos cirúrgicos e uma  “mini-câmera” chamada óptica que mostra o procedimento em um televisor. A partir daí são feitas as regularizações cirúrgicas próprias de cada doença. O restabelecimento funcional desse procedimento é impressionantemente rápido.

pré-agendamento

Faça seu pré-agendamento. Entraremos em contato!

Soma Virtual